sábado, 3 de junho de 2017

Os padeiros e a GMC correm da Venezuela

O regime do ditador N. Maduro é a prova cabal de mais um “desvirtuamento”, que não acaba nunca, do socialismo utópico-científico. A economia aos frangalhos e a falta de liberdade.
Primeiro correram de três a quatro mil pessoas da colônia lusa. Os padeiros.  De retorno ao arquipélago da Madeira, sendo um problemão a readaptação dos patrícios para o governo português.
Agora quem dá o até logo definitivo é a montadora norte-americana General Motors Company, do famoso acrônimo GMC. O anuncio dá cessão das operações ocorre após a medida de "embargo global" contra a sua propriedade, emitida em 18 de abril, quando as autoridades estaduais confiscaram a fábrica em Valência.

A multinacional, há 69 anos no País, disse que a decisão foi tomada devido a violação do direito de defesa e que o processo também causou danos irreparáveis ​​para a empresa e operários, resultando na rescisão das relações de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário