sexta-feira, 2 de junho de 2017

O micro imita o macro da política nacional

O macrocosmo dos escândalos da política nacional parece que está fazendo escola no microcosmo dos municípios. É o que se observa a partir de fontes interioranas. São os casos dos sítios Guamaré em Dia e Galinhos Online.
A bola da vez é a campanha política e a administração do prefeito de Galinhos (litoral norte potiguar, Fábio Rodrigues. Na última semana de maio estourou denúncia envolvendo a mulher do alcaide, Aracelly.
Áudios comprovariam toda a farsa e o esquema de corrupção envolvendo a chapa eleita nas eleições de 2016. Nas gravações a primeira dama cita valores que foram doados aos candidatos a vereador e não foram declarados.
De combustível para eleitores a dinheiro que pode caracterizar caixa dois para candidatos a vereador. A maior polêmica nesses áudios envolve uma pessoa que teria recebido 120 mil reais.
Faz parte da investigação a chapa “Galinhos em Primeiro Lugar”. O áudio tem duração de 27 minutos.
Além disso, pesa contra o prefeito atos administrativos, no mínimo, curiosos, como a contratação de empresa para realização de “manutenção preventiva e corretiva” com aquisição de peças para a frota de veículos próprios e à disposição da Prefeitura.
Em 20 de abril, com vigência por 12 meses, por R$ 775.000,00, é firmado, oficialmente, o acordo com a empresa Ângelo Marcos da S. Gurgel. Fabio Rodrigues homologara (10/4) contratação de “aluguel de veículos” 1.317.120,00.
A dinheirama, só com o primeiro contrato, compraria ao menos 22 carros populares ao preço de R$ 35 mil cada. Se juntar as duas contrações o valor total daria para comprar 60 carros zero quilometro. O valor é assustador para uma cidade-ilha com pouco mais de 2.264 habitantes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário