quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Jornalista paulista foi ‘colega’ de faculdade de Henrique

Durante o programa “Os Pingos no Is”, da Rádio Jovem Pan, o jornalista Augusto Nunes revelou que chegou a frequentar a mesma sala na Faculdade de Direito, no Rio, ao lado do ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo de Lira Alves.

A revelação aconteceu no final da tarde/começo da noite desta quarta-feira, na esteira da notícia sobre mais uma denúncia do Ministério Público Federal em desfavor do ex-parlamentar potiguar. Segundo o jornalista, Henrique era caladão, porém se manifestava nos rachões de futebol.

Nunes cita outro aluno filho de um político mineiro, que depois foi eleito deputado federal.

O jornalista foi contemporâneo deles em 1968 e comete uma inadvertida mentira, ao afirmar que, na ocasião, Henrique se preparava para substituir o pai, o ex-governador e então deputado federal Aluizio Alves.


Henrique realmente segue carreira política. Porém somente aconteceu mais prematuramente devido a cassação dos direitos políticos do pai no ano seguinte.

domingo, 26 de novembro de 2017

Rejeição do prefeito de Galinhos é a maior em 11 meses

No município de Galinhos, localizado no litoral norte do RGN, existe uma ansiedade muito grande da população, para que o prefeito Fábio Rodrigues e o vice-prefeito Afrânio Reis Cavalcante venham a ser cassados e que sejam realizadas novas eleições. Menos de 11 meses de mandato a atual administração possui alto índice de rejeição no conceito pelo povo, que, por sua vez, expressa arrependimento por ter elegido Fábio Rodrigues.

A insatisfação da expressiva e grande maioria da população é por se sentir lesada, enganada e traída pelo prefeito, que, no discurso de campanha, prometeu uma “mudança para melhor”, mas o que se pode observar pelos depoimentos e denuncias em diversos blogs, como GALINHOS ONLINE”, “GUAMARÉ EM DIA”, “ROBSON PIRES” (entre outros), grupos de WhatsApp, além de outros veículos da imprensa, é que, na prática,o que ocorreu foi uma “mudança para pior” e a população está pagando um preço muito caro por ter se iludido com as com “promessas”.

Uma administração marcada por diversos escândalos, irregularidades eleitorais, injustiças sociais, elevado índice de desemprego, falta de credibilidade e total abandono aos mais pobres e carentes do município. Além de que, o prefeito conseguiu imprimir mais uma marca negativa, que é a de ficar conhecido por muitos dos cidadãos, como perseguidor daquelas pessoas que acompanham o grupo político de oposição liderado pelo ex-prefeito Ricardo Araújo.

A perseguição a essas pessoas ocorre porque a cassação de Fábio Rodrigues só será possível devido ao empenho e ao esforço do grupo político do ex-prefeito Ricardo Araújo, que teve a coragem e iniciativa de mover duas ações eleitorais contra Fábio Rodrigues perante a Justiça Eleitoral, denunciando as inúmeras barbaridades eleitorais cometidas pelo então prefeito, antes, durante e depois das eleições municipais.

O ex-prefeito Ricardo Araújo continua cumprindo a promessa de que só colocaria os pés novamente na cidade de Galinhos, quando se realizasse a vontade da população, tirando de vez o prefeito Rodrigues da prefeitura.


Com a expectativa da realização da promessa cumprida e do afastamento do Fábio Rodrigues do cargo, a expectativa maior se dará em torno do esperado reencontro entre do ex-prefeito e a população do município e o possível anuncio do nome do pré-candidato ou pré-candidata que concorrerá na nova eleição municipal de Galinhos, que terá o apoio do líder da oposição Ricardo Araújo, já que pelas “apostas” realizadas na Região Salineira, praticamente ninguém que apostar que Fábio Rodrigues escapará da cassação eleitoral.

Cassação definitiva do prefeito de Galinhos poder ocorrer antes do Natal

Apesar das tentativas jurídicas da defesa do prefeito do Município de Galinhos, Fábio Rodrigues, para evitar ou retardar o encaminhamento do processo que o condenou e o vice-prefeito, Afrânio Reis Cavalcante, a perda dos mandatos eletivos, devido a diversas ilegalidades decorrentes do pleito eleitoral do ano 2016, desde o dia 20 de novembro se encontra no Tribunal Regional Eleitoral o recurso interposto, aguardando o julgamento.

O processo foi distribuído para o juiz relator, Luís Gustavo Alves Smith, que na data de 22 de novembro, despachou encaminhando os autos para análise da Procuradoria Regional Eleitoral. A expectativa é que o processo de cassação dos mandatos seja apreciado e julgado pelo plenário do TRE antes do dia 20 de dezembro, data do início do recesso do Poder Judiciário.


Existe a possibilidade do julgamento do recurso eleitoral ocorrer antes do recesso jurídico devido a pauta de julgamento se encontrar praticamente zerada, com poucos processos para serem apreciados e julgados ainda este ano. Sendo assim, uma péssima notícia para prefeito, pois se, mantida a sentença condenatória pelo TRE, o prefeito e o vice serão afastados dos cargos imediatamente, assumindo o presidente da Câmara, vereador Francinaldo Silva Cruz.

domingo, 12 de novembro de 2017

O diferencial da tecnologia japonesa e o uivo tupiniquim

Sem entrar diretamente na complexa questão da invasão de supostos trabalhadores campônios ligados ao Movimento dos Sem-Terra a uma propriedade privada, uma fazenda pertencente a uma família de japoneses, nestes dias de novembro, o que mais me chamou a atenção mesmo foram os uivos selvagens e fanáticos da turma de mascarados.
Depois o que me veio à mente foi o diferencial para a cultura nipônica e a tecnologia das fábricas do país do sol nascente. Todas multinacionais com filiais nos cinco continentes, inclusive na América do Sul, precisamente em território tupiniquim, onde se encontra uma das maiores concentração de descendentes da nação do imperador Akihito, ao lado do Peru.
Enquanto os desordeiros invadem uma fazenda produtiva, na cidade de Correntina, no oeste da Bahia, os japoneses – sem terem inventado o automóvel, a motocicleta, o televisor, a máquina fotográfica e relógio – tem as maiores e mais respeitadas marcas destas áreas industriais.
Vejamos: autos (Toyota, Honda, Daihatsu, Nissan, Suzuki, Mazda, Mitsubishi, Subaru, Isuzu, Kawasaki, Yamaha e Mitsuoka); motos (Yamaha, Kawasaki, Honda e Suzuki) e eletrônicos (Pentax, Nikon, Canon, Sony, Casio, Citizen, Fujifilm, Hitachi, NEC, Nitendo, Olympus, Panasonic, Pioneer, Ricoh, Seiko, Sharp, TDK e Toshiba.

A Fazenda Iragashi cultiva batatas, cenouras, feijão, tomate, cebola, soja, entre outros. O crime aconteceu na quinta-feira (2). Cerca de mil pessoas participaram da depredação. Parte dos invasores se concentrou na entrada da cidade para novos “protestos”. O caos só teve fim após a Polícia Militar garantir que ninguém seria preso. Para os proprietários, só resta o prejuízo absurdo.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Uma homenagem póstuma para Zé Maia

Não pude ir ao velório e sepultamento do amigo José Maia, falecido esta semana, em decorrência de seqüelas de acidente vascular cerebral, o AVC.
Como testemunha ocular do empenho dele pelo esporte amador, principal o futebol, a partir de meados dos anos 90, com total apoio do ex-presidente da Câmara de Vereadores de Natal, o torcedor do Fluminense e abecedista Edmilson Lima.
Zé, torcedor americano e botafoguense, foi o principal articulador para o aproveitamento de uma área, entre os conjuntos Pirangi e Jiqui, na Zona Sul da capital potiguar, transformada em um pequeno estádio de futebol, dotado de vestiários, gramado e iluminação.
O equipamento esportivo passou a ser local de encontro de futebolistas amadores e antigos jogadores aposentados. Em homenagem transcrevo reportagem do Diário de Natal sobre uma audiência pública no Poder Legislativo municipal, publicada na edição de 30 de março de 2010.

“A destinação do campo foi tema de audiência pública desta quarta-feira (3), por iniciativa do vereador Júlio Protásio (PSB). A área não possui regulamentação, servindo para a prática de esporte na comunidade e as atividades de um centro comercial.
O ministério público impetrou uma ação questionando o uso da área pública em benefício de particulares. Segundo o presidente do Centro Esportivo do Jiqui, José Maia, não houve sequer uma visita do órgão ao local.
“O Centro serve a comunidade não só do Jiqui, mas a toda Natal. Não temos como manter o campo sem a verba já que a Prefeitura não tem gastos com o esporte na comunidade”, pontua.
Outro questionamento do Ministério Público seria sobre a cobrança de taxas à comunidade que estaria limitando a participação da comunidade mais carente. “Se chegar alguém alegando que não tem como pagar a taxa, que serve unicamente para a manutenção do campo, não deixa de jogar. Cuidamos do campo, sem deixar falta a estrutura necessária para o esporte na comunidade. Essa é uma função social que não pode acabar no bairro”, declara José Maia.
O representante dos comerciantes, Glênio Chagas Queiroz, lembrou o papel social do centro ao evitar que o bairro abrigasse uma favela no local. “O que existia antes era um abandono total e uma invasão de posseiros que poderia causar um impacto negativo na comunidade do Jiqui com problemas inerentes a esse tipo de ocupação”, justifica.
Segundo ele, o objetivo maior da construção do centro é a valorização do esporte. “O Jiqui sempre foi destaque na prática esportiva, craques renomados passaram por este centro. Com muito sacrifício levantamos aquela área construída. Comerciantes dedicaram toda uma vida ao comércio, pagam IPTU, possuem alvará e não acho justo chegar ao ponto de acabar uma área importante para a comunidade”, alega.
Segundo o secretário adjunto da secretaria municipal de Esporte e Lazer, Robson Coelho, não é intenção requerer a área, mas de regularizar junto ao Ministério Público a situação. “Temos em Natal 19 campos e 19 quadras. É inegável que a Prefeitura não tem como arcar com a manutenção de todas essas instalações. A minha sugestão é que seja feita uma minuta de cessão de usos para que os centros esportivos não só de Jiqui, mas também de todos os outros bairros que enfrentam ação semelhante, possam continuar a prática do esporte. O Ministério Público achou excelente a idéia, desde que uma série de critérios de funcionamento sejam fixadas”.
As regras deveriam cumprir com algumas diretrizes, como abrir gratuitamente em determinados dias da semana para a comunidade. O vereador Júlio Protásio, acredita que deve haver uma reunião entre o Ministério Público, comerciantes, comunidade para que haja um acordo para solucionar o impasse. Para o uso do centro comercial, vamos viabilizar uma minuta de lei autorizando a área pública para o uso comercial. “Vamos lutar em prol da regularização da área, garantindo a prática do esporte na comunidade do Jiqui”, ressalta.

O vereador Chagas Catarino apresentou sensibilidade à causa, como apreciador e esportista de futebol. Os vereadores Hermano Morais (PMDB) e Júlia Arruda (PSB) justificaram ausência. O Ministério Público justificou sua ausência na audiência, tendo em vista outros compromissos."

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

O jogo político local dos sem carisma e sem voto

Salvo alguma novidade de última hora o governador Robinson Mesquita de Faria (PSB), como é o ocupante da “giroflex”, é candidato natural a reeleição. Quanto aos outros pretendentes ao governo estadual, afirmo, sem medo de errar, que nenhum é líder carismático ou tem cabedal eleitoral para tanto.

Dessa turma apenas quem tem voto cativo é a senadora paraibana com domicílio eleitoral no Rio Grande do Norte, a professora secundária Maria de Fátima Bezerra, do Partido dos Trabalhadores. Mesmo assim dos filiados e fanáticos simpatizantes do PT.

Enquanto o governador não arreda pé de candidatar-se para o segundo mandato ao Poder Executivo, comenta-se que o futuro político do vice-governador, Fábio Berckman Dantas, passa por três vias: continuar como escudeiro mor, alcançar uma vaga no Poder Legislativo (deputado federal) ou concorrer pela majoritária, rumo ao Senado, contra os senadores Garibaldi Alves Filho (PMDB) e José Agripino Maia (Democratas).

Neste caso ele pode surpreender e deixar a deputada federal Zenaide Maia (PR) a ver navios, apesar de ser a primeira a ventilar o nome para uma das duas cadeiras em disputa para a senatoria, já que Maria Bezerra ainda tem a metade do mandato de oito anos pela frente, e não tem nada a perder no atual quadro.

Assim sendo, Dantas deixará o governador a vontade para negociar a composição da chapa com outra sigla e ainda continuaria com total apoio do Partido Comunista do Brasil, um dos espectros vermelho radical, ou quase, da esquerda nacional.


E com base mantida em um dos dois principais colégios eleitorais do Agreste, o município de São José do Mipibu, nau capitaneada pelo pai do vice, o prefeito Arlindo Dantas.

sábado, 14 de outubro de 2017

Conheça um pouco do mais novo bairro de Parnamirim

Muitos ainda não sabem. Exceto os moradores ou residentes temporários, poucos estão cientes. Mas ele existe. É o mais novo bairro do município de Parnamirim (região metropolitana). Trata-se do bairro “Encanto Verde”, criado pela lei ordinária 1.786, de 14 de junho do ano passado, a partir de projeto do vereador Valério Felipe Santiago, e sancionado ainda na gestão do ex-prefeito Maurício Marques dos Santos.

O bairro fica na divisa com as vizinhas Macaíba e Natal. “Nasceu”, praticamente, de dois embriões. Primeiro em 2000. Com a construção do conjunto residencial “Parque Zona Sul” (Coophab), abrangendo uma área com 209 lotes, 21 ruas e sete condomínios. Em 2015 a empresa Estratégia Empreendimentos Imobiliários investe e vende 872 lotes, com 18 ruas, com nomes de bairros de São Paulo, a maior metrópole nacional.

A populosa comunidade tem como padroeira Nossa Senhora de Guadalupe, sendo a primeira diaconia do Rio Grande do Norte, cuja capela foi erguida na administração do diácono Francisco Júnior Feitosa. Atualmente tem como administrador o padre José Moreira de Lima, da paróquia Beato Ambrósio Francisco Ferro, do bairro Planalto.

Nossa Senhora de Guadalupe é padroeira da América Latina, cuja aparição é comemorada em 12 de dezembro. A missa dominical é realizada ás 16 horas, o terço dos homens na terça (19h30) e o louvor e adoração na quinta, no mesmo horário.


Atualmente o Conselho Comunitário é presidido por Vanise Azevedo C. Carrilho, tendo como vice Vilma Ramos Freire. A nova diretoria foi eleita em julho para a gestão que se prolonga até 2020. O novo grupo tem obtido apoio do prefeito Rosano Taveira na solicitação de benfeitorias em diversas áreas, como calçamento de ruas.